Dia dos namorados – Ringhotel Friederikenhof

Sempre fui péssima para escolher presentes, para qualquer um, em qualquer ocasião. Criança, adulto, amigo, parente, vizinho… Sucumbo a um estresse terrível. Também sou difícil para receber presentes e acabo trocando tudo, via de regra. Minha mãe, por exemplo, quase nunca acerta.

Quando se trata do namorado, a pressão é ainda maior! Ainda mais que ele é das raríssimas pessoas que dão presentes muito legais.

Para o Valentine’s Day desse fevereiro, preferi investir numa experiência do que num presente e reservei uma noite no Ringhotel Friederikenhof, que tem nota 8,8 no Booking e está marcado como 9º melhor hotel (de 58) em Lübeck no TripAdvisor. É um hotel que fica num longe-perto muito cômodo do centro de Lübeck. A cidade é um ovo e não tem uma malha urbana periférica muito ampla ao redor, então pegamos o ônibus 16, comum, no centro da cidade, e em uns 30 minutos já estávamos numa zona semi-rural. Descemos no ponto Schleusenstrasse e caminhamos em torno de 15 minutos até chegar ao hotel, passando por uma rua residencial com casas lindas e jardins imensos. Atravessamos uma ponte, cruzando um rio cheio de patos e marrecos, andamos mais um pouquinho, dobramos mais uma rua, e voilà.

img_20170214_160614908 Na parada do ônibus

Demos muita sorte de pegar um dia de sol depois de vários dias nublados – o que com certeza fez toda a diferença!

Imagino que nas outras estações seja ainda mais charmoso, com as árvores cheias e os campos floridos, mas o inverno tem seu charme também.

 Chegando lá, tudo foi muito simples. O hotel estava cheio por conta de uma conferência, mas quase não vimos ninguém. Tudo estava certo com a reserva (feita pelo Booking), só dei meu nome e a recepcionista me deu a chave. O quarto (infelizmente não tirei foto!) era muito confortável – muito apropriado para o Valentine’s Day! – e muito limpo, com aquecimento ideal. Banheiro grande, com amplo espelho, bidê e uma excelente ducha.

Como o hotel está longe de tudo, eles têm um restaurante muito aconchegante (ainda não me acostumei muito bem ao blog, então também não tirei foto!). Nós tomamos café com bolo à tarde e jantamos. Foi muito difícil fazer o pedido, porque sou péssima para vocabulário gastronômico (e olha que me deram um menu em inglês!). Sinceramente eu teria pedido uma sopa, mas uma experiência prévia com sopas na Alemanha me fez perceber que eles colocam muito mais creme do que meus intestinos conseguem suportar, e a noite do dia dos namorados não era exatamente o melhor momento para ter um piriri. Pulei os peixes, porque não gosto de peixe, e fui para as carnes – um monte de caça e um monte de repolho. Tentei, mas não deu. Acabei fazendo uma péssima escolha com o pato selvagem… Normalmente eu gosto de pato, mas percebi que gosto é de magret de canard, que é completamente diferente de pato selvagem – pelo menos o que eu pedi, que veio com um gosto extremamente acentuado e bastante seco, em cima de uma montanha de repolho vermelho, um molho de cogumelos (a única coisa que salvava), uma maçã esquisita e duas batatas cozidas na manteiga, que acabaram com muito gosto de manteiga e nenhum gosto de batata. As definições de gourmet na Alemanha precisam ser urgentemente atualizadas. Meu namorado teve mais sorte com o cervo (também caça…), que estava realmente com uma cara muito melhor do que meu pobre pato pateta que foi pra panela.

Mas tudo bem. Experiências! Super recomendo o hotel! Mas sem o pato selvagem…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s