Preguiça

Tenho problemas com rotinas e rituais. A única rotina que sigo, sigo porque é imposta pelo meu corpo. Faço cocô religiosamente todo dia depois do café da manhã. Se não faço, tem alguma coisa errada. Depois de fazer cocô, tomo banho. Depois do banho, quem saberá dizer.

Por isso, a vaidade feminina me perturba. O fato de que os pelos indesejáveis do bigode, da sobrancelha, das pernas, da virilha e do sovaco cresçam constantemente a uma velocidade atrozmente malévola me aflige. Tirar o famoso buço e os infelizes capetas que despontam fora da linha da sobrancelha deveria ser uma atividade semanal, mas às vezes eu só deixo pra lá. Tiro aqueles mais pretos, na emergência. Em algumas partes do corpo, fiz laser, mas laser é muito caro, então, nas outras partes do corpo, sou obrigada a me curvar à vontade dos genes do macaco. Genes retardatários do processo evolutivo responsáveis pela existência dos pelos, que, aposto, estão intimamente ligados à persistência do apêndice e dos dentes do siso.

Maquiagem é divertido. Mas eu tenho preguiça de aprender a usar pinceis e vergonha de entrar na loja de cosmético sem saber o que pedir. Tenho 30 anos e não sei qual é a cor da base ideal para a minha pele. Muito menos quais os tipos de bases disponíveis no mercado. Fazer maquiagem é legal sob a condição de se ter tempo. Criar tempo (tipo acordar mais cedo) para a maquiagem é outra história. E, depois, tem que tirar a maquiagem! Cansada, muitas vezes bêbada! Demora mais do que fazer a maquiagem. E dar de cara com a verdade, com a olheira, a mancha, o nariz assimétrico, a sobrancelha falhada…

Não é que eu não seja feminina. Eu só sou uma grande fêmea preguiçosa, que se diverte fazendo depilação e maquiagem uma, duas, três vezes… mas que se aborrece com o dever da continuidade.

Minha mais recente tentativa de criação de rotina está sendo com a água. Parece que beber no mínimo 2 litros de água por dia traz enormes benefícios para a vida. Mas o que ninguém diz é a quantidade de vezes que você faz xixi. Eu faço xixi a cada dez ou quinze minutos. Essa noite eu quase fiz xixi na cama. É socialmente insustentável.

Anúncios

3 comentários sobre “Preguiça

  1. Suas colocações são ótimas, demonstram que o que coloca como prioridade é aquilo que te faz bem, que satisfaz o teu ser, independentemente dos padrões impostos, pensando nos dois padrões impostos que hoje vemos: do exagerado culto da aparência ao exagero relaxo que beira a falta de higiene pessoal. Ou seja, é bom encontrarmos nosso ponto de equilíbrio sem que isso nos afaste da interação com as coisas que nos rodeiam e que nos importam. Encontrar a harmonia entre nosso ser e o mundo que nos rodeia. É um exercício diário de descoberta. Gostei muito da sinceridade do seu texto. Preguiça boa.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s